Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Contagem e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Contagem
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
12
12 ABR 2023
DEFESA SOCIAL
EDUCAÇÃO
FUNEC
GABINETE DA PREFEITA
SEGURANÇA PÚBLICA
Comunidade escolar e forças de segurança se mobilizam para promover cultura de paz nas escolas do município
enviar para um amigo
receba notícias

Diálogo, escuta e trabalho integrado são aspectos que marcam a atuação da Prefeitura de Contagem na promoção de uma cultura de paz nas escolas do município. Esses e outros temas foram debatidos na manhã desta quarta-feira (12/4), no auditório da Escola Municipal Heitor Villa-Lobos, em encontro promovido pela administração municipal com dirigentes de escolas públicas e privadas, pais e mães de estudantes, Guarda Civil e Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

O encontro foi uma forma de buscar tranquilizar toda a comunidade escolar quanto às falsas ameaças de ataques recentes às escolas da cidade e de todo o país, como destacado pela secretária de Defesa Social, Viviane França. “A Prefeitura tem acompanhado todas as ações para a propagação da cultura de paz na cidade. Um trabalho integrado entre as forças de segurança, cada uma cumprindo o seu papel. Podemos dizer que hoje não há nenhuma ameaça concreta de violência contra nossas escolas”, apontou.

O vice-prefeito Ricardo Faria também participou do evento e ressaltou o trabalho integrado e articulado das equipes da Prefeitura, bem como o envolvimento de familiares e dirigentes na construção de uma política de paz. “A sociedade está estarrecida com os recentes ataques a escolas no país. O município não está alheio e estamos atentos. Escola é lugar de segurança, tranquilidade e alegria”, disse.

Ações de segurança pública

Viviane França ressaltou diversas ações que buscam “trazer a paz” e a “sensação de segurança” para a comunidade, como o trabalho intersetorial entre Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil e Ministério Público.

A secretária de Defesa Social também destacou a atuação da Patrulha Escolar da Guarda Civil que, além de ter a equipe ampliada para 19 viaturas e 36 guardas, atua diretamente nas escolas com os programas “Juventude Cidadã” e “Juventude Ativa”. Ela informou que a patrulha promoverá o treinamento de porteiros das escolas para identificar atividades suspeitas e comunicação imediata às autoridades competentes.

Outras ações que a Prefeitura realiza na segurança da cidade é a ampliação das câmeras de segurança para equipamentos públicos e vias urbanas, com recursos próprios do município, sendo que 30 escolas já contam com o serviço de videomonitoramento. Além disso, existem os canais de denúncia: 153 e WhatsApp 97306-4423.

Para o comandante da Guarda Civil de Contagem, Wedisson da Silva, o encontro desta terça-feira foi um importante “momento de escuta e diálogo” para o encaminhamento de “propostas de combate à violência”. Já a representante do MPMG, Ana Paula Resende, buscou tranquilizar a comunidade. “Todos os atores de segurança pública estão atuando para reforçar a segurança nas escolas”, disse.

Outra ação também realizada é a instalação de concertina em todas as unidades que ainda não possuem.

Ações pedagógicas

Ações pedagógicas nas escolas também foram apresentadas pela equipe da Secretaria de Educação (Seduc), algumas já em andamento e outras previstas para o curto, médio e longo prazo. Dentre elas destacam-se a atuação e articulação permanente com as forças de segurança; elaboração de um documento de referência para as situações de tensão, conflito e violência na escola; articulação com as universidades para oferta de suporte psicossocial para trabalhadores da educação.

No curto, médio e longo prazo estão previstos a construção do Mapa de Risco das unidades escolares; orientação sobre presença de professores nas redes sociais e aplicativos de comunicação; fortalecer os conselhos escolares como fóruns de construção de respostas às situações de risco; potencializar os grêmios escolares que já existem e estimular a fundação de grêmios onde ainda não existem; e estimular a formação em mediação de conflitos para os representantes de turma.

A secretária de Educação, Telma Ribeiro, avaliou que a escola não é lugar de violência. “A violência não é na escola. Ela acontece na sociedade e chega à escola. A escola é lugar de paz, de alegria, de encontro e socialização, é lugar das coisas boas”.

Comunidade escolar

Dirigentes escolares de escolas municipais, rede parceira, Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis) e da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), bem como representantes das famílias, também foram ouvidos sobre suas preocupações quanto à normalidade do funcionamento das unidades escolares.

Os dirigentes ressaltaram o apoio e parceria da patrulha escolar da Guarda Civil no dia a dia das escolas e também fizeram solicitação para ampliar o apoio ao grupo de trabalhadores das unidades, como apontou Gláucia Rosa, diretora do Cemei Vale das Orquídeas. “Fiquei muito feliz por ver que o plano contempla também as professoras. Elas precisam de apoio, de treinamento e, principalmente, de acompanhamento psicossocial. Elas estão completamente fragilizadas”.

Gláucia também destacou a importância da comunidade saber quais são as obrigações e as limitações das escolas e, sobretudo da necessidade de diálogo entre escola e comunidade, ponto que também foi ressaltado pela diretora do Cemei Jardim Laguna, Renata Normand. “Escola é lugar de diálogo, com a comunidade, com as instituições, com as crianças e estudantes. Estamos juntos pela paz. A escola está aberta às famílias”.

Éder Freire de Oliveira participou do encontro representando as famílias. Pai de uma estudante da Escola Municipal José de Alencar, ele ressaltou a atuação das forças de segurança para dar segurança às famílias que deixam seus filhos na escola. “Quero expressar minha gratidão pelo que está sendo feito e depois nós vamos cobrar a efetividade dessas ações. A presença da guarda nas escolas, o trabalho de prevenção com os pais, com os professores, que também estão sofrendo”, apontou.

Participaram do encontro desta terça-feira (12/4) a gerente de patrulha escolar da Guarda Municipal, Renata Nunes; representante do Ministério Público, Ana Paula Resende; dirigentes escolares, representantes das famílias e de escolas privadas.

Clique aqui e confira a galeria de fotos.
 
Autor: Fernando Dutra
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia