Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Contagem e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Contagem
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
03
03 AGO 2023
DESENVOLVIMENTO URBANO
GABINETE DA PREFEITA
HABITAÇÃO
Prefeitura de Contagem defende, em audiência pública, mudanças no traçado do Rodoanel
Foto Noticia Principal Grande
Foto: Ronnie Von/PMC
enviar para um amigo
receba notícias
Marília destacou que "a articulação entre os órgãos governamentais e o povo é muito importante para diagnosticar e tratar os problemas comuns entre as cidades"

Cerca de 600 lideranças comunitárias, políticos, conselheiros, movimentos sociais e ambientalistas de Belo Horizonte e Contagem marcaram presença na 3ª Audiência Pública para atualização do Plano Diretor Metropolitano (PDDI-RMBH), realizada, nesta quarta (2/8), no auditório da UNA, em Contagem.  

Em pauta, diversos assuntos relativos à cidade e que irão impactar a vida de milhares de pessoas. A prefeita de Contagem, Marilia Campos esteve presente ao evento e reiterou a necessidade de ampliação do diálogo do governo estadual com as 34 cidades que compõem a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).Ela, ainda, resgatou o histórico de lutas para criação da região, elaboração do primeiro PDDI e do retrocesso que houve com o atual projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa, em que foi excluída a Zona Ambiental que o Conselho Metropolitano aprovou: a área de Vargem das Flores.  

“A articulação entre os órgãos governamentais e o povo é muito importante para diagnosticar e tratar os problemas comuns entre as cidades, como a preservação da Lagoa da Pampulha e do manancial de Vargem das Flores, que atinge a população de várias cidades. O cidadão é metropolitano, porque ele vive, estuda e trabalha nas várias cidades da região”, destacou a prefeita.  

Marília ressaltou que “o maior desafio da região metropolitana é a mobilidade, o que implica a melhoria do transporte coletivo, a expansão do metrô e a criação de um sistema metropolitano de transporte público sobre trilhos”.  

A prefeita também acrescentou que “Contagem repudia o adensamento populacional nas bacias de Bom Jesus e Vargem das Flores”. “Por isso, contestamos o atual traçado do Rodoanel e reivindicamos um projeto que respeite as decisões tomadas pelo povo, como o novo Plano Diretor de Contagem”, afirmou. 

O presidente da Câmara dos Vereadores, Alex Chiodi, ressaltou a importância da aprovação do novo Plano Diretor de Contagem para garantir o desenvolvimento urbano e sustentável da cidade. “Contagem vai ter desenvolvimento e investimentos sim, mas com respeito ao patrimônio ambiental”, disse. 

Durante a audiência, técnicos do governo estadual fizeram a apresentação do diagnóstico preliminar da revisão do PDDI. Diversas lideranças expressaram a necessidade de um maior espaço para a participação nesse tipo de audiência.

O frei Gilvander, da Comissão Pastoral da Terra, em sua fala, disse que a participação do povo é fundamental para definir o que é mais importante no plano. “O PDDI quer justificar o Projeto do Rodoanel e nega várias possibilidades de melhorar a vida do povo, como a ampliação do metrô para várias cidades e o transporte de trem, aproveitando os trilhos já existentes. Queremos um plano socialmente sustentável e não orientado para escoar uma mineração devastadora”, criticou. 

A líder comunitária do Movimento de Luta Nacional pela Moradia (MLNM) de Belo Horizonte, Edneia de Souza, disse que “a Agência Metropolitana foi criada para melhorar a qualidade de vida do povo, que sofre, diretamente, o impacto da falta de transporte coletivo de qualidade e suficiente e a falta de políticas públicas de moradia nas cidades que integram a região metropolitana. Os nossos problemas são muitos e precisamos ser ouvidos”, protestou. 

Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana   

O Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado da RMBH (PDDI-RMBH) é um instrumento legal de planejamento, que estabelece diretrizes, projetos e ações para orientar o desenvolvimento metropolitano e regional, buscando reduzir as desigualdades e melhorar as condições de vida da população metropolitana.  O plano fixa, também, as bases de atuação conjunta entre Estado e municípios, nas pautas de macrozoneamento, mobilidade metropolitana, como transporte público e sistema viário, parcelamento do solo, entre outras.  

O PDDI-RMBH contou com intensa participação popular no seu processo de elaboração há 10 anos. O primeiro ciclo de audiências públicas para revisão do PDDI começou em 31/7 e vai até a 24/8.  

Estão disponíveis no site oficial da Agência Metropolitana, na aba destinada ao PDDI-RMBH, os relatórios técnicos produzidos para a atual etapa de diagnóstico, bem como demais informações sobre o evento. Também há um formulário para coleta de sugestões, dúvidas e críticas sobre o diagnóstico preliminar.  

Participaram da audiência secretários e subsecretários de governo municipal, administradores regionais e vereadores de Contagem. Representando Belo Horizonte esteve presente o diretor de Política de Planejamento Urbano, Tiago Esteves, e, pela Agência Metropolitana, esteve o diretor de Planejamento Metropolitano, Charliston Moreira. 

Galeria de fotos: Ronnie Von/PMC

Autor: Repórter: Adriana Borges / Edição: João Cavalcanti
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia